Objetivo


segunda-feira, 23 de outubro de 2017

CORRUPÇÃO E TRANSGRESSÃO

Uma das empresas que fez a vistoria sem obedecer
as normas do Detran paulista.
Estamos indignados, e com muita razão, com a  roubalheira desenfreada que se exacerbou nos últimos 14 anos, quando líderes de partidos políticos os transformaram em balcões de negócios escusos, juntamente com funcionários corruptos e empresários inescrupulosos. Esta combinação arrasou as finanças do país e causou uma crise econômica muito além do ocorrido anteriormente, desempregando 14 milhões de brasileiros.
A minha preocupação é que existe disseminada na sociedade brasileira uma cultura de que eu posso e os outros não. Pequenas transgressões e espertezas são aceitas como normais .
Assisti uma reportagem na tv Record onde o repórter demonstrou que em vários pontos de ônibus de São Paulo pessoas ficam paradas com  cartões de passagens nas mãos vendendo clandestinamente a clientes eventuais. Os cartões são intransferíveis.Os autores da fraude entrevistados acharam a coisa mais normal do mundo, e argumentaram com o roubo dos políticos em Brasília.
Por coincidência, a tv Bandeirantes apresentou outra reportagem, muito bem feita, onde  uma repórter saiu  às ruas para provar que as empresas credenciadas pelo Detran, de São Paulo, para fazer a vistoria nos carros  não estavam cumprindo a lei . Essas empresas liberavam os carros com vários itens irregulares.Um funcionário de uma dessas empresas quando questionado pela repórter de que ele havia liberado o seu carro sem o pneu de socorro ele disse: "Estamos no Brasil, minha senhora".
Reclamamos da má qualidade dos serviços públicos e quando são feitos credenciamentos e concessões para agilizar esses serviços, como neste caso, os credenciados negligenciam prejudicando a população.

ESTAMOS NO BRASIL

Esta cultura tem que ser combatida nas escolas, nos serviços públicos em vários níveis, nas empresas, condomínios , nos clubes, e em todos os locais possíveis . Temos que procurar cumprir as leis, mesmo que tenhamos posições contrárias. Se existe a lei ou norma temos que obedecer. As normas municipais e outras determinações de convivência social são criadas para ordenar a vida em sociedade. É assim que se forma uma sociedade moderna organizada.
Nesta foto do jornal A Crítica, de Manaus, vemos uma mulher vendendo
produtos na e o guarda municipal que deve reprimir.
Quando assistimos nas ruas os guardas municipais retirando um vendedor ambulante ilegal, ficamos protestando e tristes. É verdade. Mas, se os guardas não agirem a cidade vira um verdadeiro caos. O mesmo acontece com o transporte clandestino.
Os que compram produtos piratas nos camelôs estão contribuindo para fortalecer o crime organizado, e também a sonegação de impostos. O argumento de que os políticos estão roubando não pode ser aceito. Um erro não pode justificar outro. Vamos também denunciar os políticos ladrões.
Uma coisa curiosa é como muda o comportamento do brasileiro quando vai residir fora do país. Isto porque ele sabe que se transgredir será multado, e até preso , podendo ser deportado. Uma simples multa de trânsito, por estacionar em lugar proibido, pode gerar este tipo de punição.

Postar um comentário